Pudim de caiota e abóbora

Scroll down to content

“O chuchu (Sechium edule) é uma hortaliça-fruto, ou seja, um vegetal da categoria dos frutos; também é conhecido como machuchocaiota (nas ilhas dos Açores) ou pimpinela (ilha da Madeira). Existe em abundância na ilha da Madeira, principalmente junto aos cursos de água (ribeiras e nascentes). Em países latinos é conhecido como Chayote, enquanto em países de língua inglesa é conhecido por christophene, vegetable pear, mirliton, choko, starprecianté, citrayota, chow chow (India) or pear squash.

Apesar de ser uma hortaliça, ou seja, poder ser cultivada na horta caseira, é considerada um fruto, tal como o tomate (devido ao fato de suas sementes estarem dentro, resultado da fecundação do óvulo da flor, envolvidas pela parte comestível)”

fonte do texto

Poderão consultar outras receitas com caiota, aqui e aqui, na forma de sopas.

2

caiota

3

Ingredientes

  • 250 g de caiota cozida e escorrida
  • 250 g de abóbora-menina cozida e escorrida
  • 2 chávenas de açúcar (220g+220g)
  • 1 colher de sopa (bem cheia) de manteiga (50g)
  • 4 ovos
  • 4 colheres de sopa de maizena
  • 2 chávenas de leite
  • 100 g de côco
  • raspa de 1 limão pequeno
  • noz moscada ( 1 colher de café)
  • canela ( 1 colher de café)
  • caramelo líquido

Preparação tradicional

Coze-se a abóbora e a caiota em água e sal. Escorre-se e passa-se no passe-vite  ou num coador de rede mais larga, recorrendo a uma colher para que passe a polpa, mas que não passem alguns fios. Deixa-se arrefecer. Reserva-se.

Liga-se o forno a 180ºC, com ambas as resistências.

Numa tigela, e com recurso à batedeira, batem-se as duas chávenas de açúcar com a colher de manteiga.

Adicionam-se um a um os ovos inteiros e as colheres de maizena, o côco, o leite e a raspa de limão. Aromatiza-se com canela e noz moscada. Bate-se tudo novamente.

Unta-se generosamente uma ( ou duas formas, se forem pequenas) forma com caramelo líquido e verte-se o pudim.

Leva-se a cozer a 180 ºC, apenas com a resistência inferior, cerca de uma hora.

Nota. Este pudim, pode ser cozido na panela de pressão, em cerca de meia hora,  depois da válvula/pipo começar a chiar,desde que a forma de pudim tenha uma tampa vedante e em metal, e fique coberta com água até 3/4 da altura da forma.

Deve deixar-se arrefecer totalmente e refrigerar de um dia para o outro antes de se desenformar. O pudim deverá ser servido fresco.

2 Replies to “Pudim de caiota e abóbora”

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: