É oficial. Amanhã os meus pais vão acender o forno de lenha para a nossa fornada de folares da Páscoa. Amassar e cozer à moda antiga, como era feito no tempo da minha avó e bisavó. Mal posso esperar. As crianças também estão entusiasmadas porque vão poder fazer os biscoitos que já publiquei aqui. Estes são colocados no forno depois de retirados os folares e fazem a alegria das crianças porque é-lhes dada a possibilidade de darem asas à imaginação enquanto moldam a massa.
A verdade é que oficiosamente já foram saindo folares da minha cozinha, amassados de forma mais moderna, na Bimby, e cozidos de maneira menos tradicional, no forno elétrico. Os ingredientes são os mesmos. A forma de confecioná-los é que varia. Por isso, descrevo abaixo as duas versões.

Ingredientes

800 g de farinha
100 g de manteiga
3 ovos
10 colheres de sopa de açúcar (200 g)
250 ml de leite
1 saqueta de fermento granulado
1 colher de café de canela (opcional)
1 colher de café de sal fino
raspa de meio limão
1 ou 2 ovos cozidos com casca de cebola para enfeitar o folar
1 gema de ovo para pincelar o folar

Preparação na Bimby (testada e com o resultado à vista)

1. Coloca-se no copo o leite, o fermento e o sal e seleciona-se 37 graus, 2 minutos, Vel.1.
2. Juntam-se os restantes ingredientes, com exceção da farinha. Marca-se 2 minutos, Vel 3.
3. Adiciona-se a farinha aos poucos com a máquina em funcionamento. Marca-se 3 minutos, Velocidade Espiga.
4. Retira-se a massa do copo e deixa-se levedar em recipiente tapado e em local morno.
Obs. Costumo envolver o recipiente com uma toalha de cozinha para mantê-lo bem abafado.
5. Passadas 4 horas retiro a massa e coloco-a numa superfície enfarinhada. Vou polvilhando a massa com farinha até se soltar dos dedos.

6. Separo um pouco de massa para as duas tiras do folar e faço uma bola com o resto.

7. Insiro o ovo ou ovos no centro do folar e faço uma cruz com as tiras de massa reservadas.

8. Pincelo com ovo batido. O folar fica mais bonito e lustroso.

Obs. A minha avó costumava pincelar apenas com leite.
9. Levo a cozer em forno pré-aquecido e a 180 graus durante cerca de 35 a 40 minutos.

Preparação Tradicional (ainda não testada por mim)

Dissolve-se o fermento num pouco do leite morno. Em seguida faz-se uma massa com o fermento diluído, 100 g de farinha e uma colher de sopa de açúcar. Deixa-se levedar cerca de 30 minutos em local morno.
À parte amassa-se a restante farinha com os ovos, e o restante açúcar e leite. Amasse até a massa estar leve e arejada. Acrescenta-se a manteiga derretida, a raspa de limão, a canela e o sal. Mistura-se todos os ingredientes muito bem e acrescenta-se o fermento levedado. Continua-se a amassar até que a massa se desprenda das mãos. Cobre-se a massa com um pano e envolve-se o alguidar numa manta. Deixa-se levedar cerca de 5 horas em local aquecido.
Molda-se a massa numa bola, polvilhando com farinha até que se desprenda dos dedos e colocam-se os ovos cozidos em cima. Prende-se os ovos com tiras de massa. Pincela-se o folar com gema de ovo e vai a cozer em forno quente.
Cada folar é colocado em cima de uma folha de conteira, que, dizem os antigos, confere um sabor muito especial e rústico à base da massa.



Deixei arrefecer os folares, embrulhei-os em papel vegetal e decorei-os com um rico laçarote.


Um mimo de Páscoa. Os meus sobrinhos adoraram e os meus pais também.

E o interior está agora à vista. Deliciem-se!

Uma Doce e Santa Páscoa!

Patrícia

Se tiverem curiosidade de consultar uma receita de Regueifa podem fazê-lo no Receitas ao Desafio.

39 Replies to “Folar Açoriano”

    1. Obrigada pelo elogio ao folar. E quanto ao evento, acabei de chegar dele. Foi um dia bastante cansativo porque para além dos folares também fizemos pão e os biscoitos que estão acima mencionados. O forno a lenha dos meus pais já não era utilizado há muito tempo. Foi alvo de obras de beneficiação há poucas semanas e quisemos dar-lhe uso novamente. Foi essencialmente um dia em família e de muito trabalho. Como diz o meu marido: quem corre por gosto….
      Beijos

      Gostar

  1. Bom dia Patrícia 🙂
    Tenho saudades desses rituais. Folares ainda não me dediquei ao assunto, mas eles começam a espreitar pelos blogues e este está de se lhe tirar o chapéu. Anitgamente tinha sempre o doce e o salgado que adorava torrar e comer com manteiga.
    Então e folar de carnes de Gimonde?

    Gostar

    1. Olá.
      Quanto a estes rituais, só há uma solução: arregaçar as mangas! Com forno a lenha ou elétrico costumo dizer que querer é poder. No norte o folar salgado é o preferido. Habituei-me ao de carnes quando conheci o meu marido e costumo fazê-lo cá em casa para ele matar saudades da terra, mas, admito, que nunca fica como o feito pelas maõs da mãezinha dele ou das mulheres sábias lá da terra.
      Um abraço

      Gostar

  2. Adorei o teu folar! Fez-me lembrar a minha terra…
    Não fazia ideia de que aqui na Terceira havia a tradição de fazer fornadas de folares! Julguei que a massa sovada fosse a rainha desta época!
    De qualquer modo, ainda há uns dias a minha mãe me mandou um feito por ela… uma delícia… simples, com manteiga ou queijo… e uma caneca de leite frio… Saudades!
    Uma Páscoa feliz para ti!
    Maria

    Gostar

    1. Que mãezinha atenciosa. Deves-te ter consolado com o folar feito por mãos experientes. Também acho que podemos apreciá-lo simples ou com acompanhamentos. Eu gosto imenso dele torrado com manteiga.
      Uma doce Páscoa para ti e para os teus rapazes.
      Patrícia

      Gostar

  3. Este ano ainda não fiz nada “pascal” 🙂 Há de ser no fim de semana. Está lindo, o teu folar. E as fotografias também. Tenho saudades de uma tarde “de forno a lenha”. A última foi no passado verão, quando fizemos pizzas, em casa da minha mãe. Deu-me saudades 🙂
    Um beijo,
    Ilídia

    Gostar

  4. Patrícia, já testei e aprovei este folar. Não sem alguns percalços pelo caminho. A massa ficou demasiado mole e tive de adicionar farinha mas depois disso correu tudo bem. Para onde posso enviar as fotos?
    Obrigada pelo incentivo.
    Graça

    Gostar

    1. Desculpa Graça por ontem não ter vindo cá responder-te e agradecer-te. Nem imaginas como fiquei contente por teres reproduzido a receita. Sabes, é suposto a massa do folar ficar mole, mas se acrescentaste mais um pouco de farinha e ficou bem é o que interessa.
      Tenho de fazer umas modificações no blogue. Lembrei-me agora que não disponibilizei um email para quem me quisesse contatar. Quero mesmo ver as fotos. Agora deixaste-me ansiosa.(pat_almeida@yahoo.com).
      Um abraço
      Patrícia

      Gostar

  5. Sou Américana, (com Avos Acroreanos) mas vou-me fazer um folar amanha, para Páscoa..! Eu lembram a primeira vez que a minha avo vi o meu ‘massa sovada’… Ela estava tão admirada, e orgulhosa, que eu podia fazer uma ‘folar’ tão bonito e gostoso..!! Naquele tempo, só tenha 21anos de idade. Desculpe de atentar escrever em português… Como eu disse, sou Américana, sim educação na língua portuguêsa..!

    Gostar

    1. Bem-vinda ao meu blogue. When you feel like visiting my blogue you can leave your messages in English. Maybe it is easy for you. But I understood everything you wrote in Portuguese. Are you grandparents from Terceira or from other island? Is your recipe similar to mine? Did you take a picture of your folar? I would like to see it.
      A happy Easter for you and your family.
      Patrícia (pat_almeida@yahoo.com)

      Gostar

  6. Gosto tanto de folar e o teu está tão bonito. Aquele interior fofinho faz as minhas delícias. E que bonitas tradições na tua família, fazerem os folares à moda antiga e a criançada fazer biscoitinhos. Deve ser uma Páscoa muito animada. 🙂 Beijinho e boa Páscoa!

    Gostar

    1. O dia dos folares foi bem animado. Os netos todos em casa dos avós. Muita gente para almoçar e jantar. A azáfama própria da preparação do forno, da massa de folar, dos biscoitos. Foi um dia grande, sem dúvida, e divertido, especialmente para a criançada.
      Uma Páscoa Feliz!
      Patrícia

      Gostar

  7. Olá Patrícia, ainda não percebi de que ilha és, pois só li os comentários 😀
    Eu sou faialense, mas a viver no continente há 26 anos. Uma das coisas que tenho mais saudades desta época é de ir com a minha mãe para casa da minha tia fazer massa sovada e folares no forno de lenha gigante que há na cozinha. Era sempre um dia divertidíssimo, o meu primo e eu iniciávamos sempre a massa, adorávamos bater os ovos com o açúcar à mão, o que era feito num alguidar de barro muito grande.
    Agora tento recordar esses dias com um folar ou dois… 🙂 e quando me saiem bem fico muito feliz.
    O teu tá com ótimo aspecto, mesmo apetitoso.
    Uma Santa Páscoa para todos.
    Cristina

    Gostar

    1. Olá Cristina. Eu sou da ilha Terceira, mas o meu pai é do Faial e a minha mãe da ilha do Pico. Talvez os nossos pais até se conheçam. Que bom que te fiz recordar esses doces tempos da infância. Uma Páscoa feliz para ti e para a família.
      Um abraço
      Patrícia
      pat_almeida@yahoo.com (se quiseres enviar-me alguma mensagem)

      Gostar

  8. Curioso como estes rituais de lá de trás se propagam. E assim, apercebemo-nos de como coincidem, as memórias. Mais ou menos colectivas. Mais ou menos individuais. Ficou lindo, o seu folar. A fazer lembrar a que sabe a Páscoa.

    Uma Páscoa feliz aí na sua casa a ver o mar.

    Mar

    Gostar

    1. Querida Mar, foi sim uma Páscoa em família mas antecipada pelo quarto aniversário da minha Vitória. Dias coletivos sucessivos, portanto. Muita azáfama e muita alegria ao mesmo tempo. E com folar à mistura.
      E sei que lhe escrevo hoje e que amanhã começa novamente a labuta letiva e os dias repletos de rotinas. Tem de ser.
      Espero que a sua Páscoa tenha sido uma pausa agradável, aí onde a beleza dos montes é tão grande como a do mar.
      Um abraço
      Patrícia

      Gostar

    1. Olá Gisela, também sou fã de folares doces. Mas hoje apareceu aqui um folar salgado feito por uma amiga de Bragança. Conclusão: gosto de folares. E muito.
      Espero que a sua Páscoa tenha sido um momento em família e cheio de iguarias.
      Um abraço
      Patrícia

      Gostar

  9. Patrícia peço desculpa por estar em falta para consigo mas não tive oportunidade mais cedo. Já enviei as fotos. A Páscoa sabe bem com folares doces!
    Cumprimentos, Graça

    Gostar

  10. Patricia,
    Estou a adorar conhecer as diferentes receitas tradicionais desta ëpoca!
    Eu sou viciada em farinha custarda, pq me faz lembrar a minha avö que a usava para fazer arroz doce e como eu näo gosto de ovos, continua a ser a minha receita favorita deste doce.

    bjs e boa semana

    Gostar

    1. Adorei esta sua receita, vou faze-la em breve.Tenho uma amiga que não tem facebook e gostava saber fazer o folar e pediu-me que arranjasse uma receita boa.Como não sei enviar para o emaill dela,será que pode fazer esse favor para mim? Fico-lhe muito grata
      Maria Martins
      O email dela é:Ana Bello-anavb@uol.com.br

      Gostar

      1. Olá Maria. Acabei de enviar a receita para este mail mas novamente não foi entregue. Para testar o envio, enviei para mim também e recebi tudo em perfeitas condições. Tente enviar-me outro mail para onde possa enviar a receita.
        Patrícia

        Gostar

      2. Olá Patricia
        Muito obrigada pela sua atenção, na verdade falta aí br. Então é assim:
        anavb@uol.com.br.
        Espero que desculpe,mas que envie outra vez,pois já avisei que ia receber a receita,por isso até agora ainda não disse nada.
        Obrigada mais uma vez
        Maria Martins

        Gostar

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: